PROFESSOR

PAULO CESAR

PORTAL DE ESTUDOS EM QUÍMICA
 

DICAS PARA O SUCESSO NO VESTIBULAR: AULA ASSISTIDA É AULA ESTUDADA - MANTER O EQUILÍBRIO EMOCIONAL E O CONDICIONAMENTO FÍSICO - FIXAR O APRENDIZADO TEÓRICO ATRAVÉS DA RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS.

Home
Bom dia com a Química
Morando com a Química
A Química da Água Pura
A Química que Lava Roupa Suja
A Roupa da Química
Com a Química no automóvel
A Química no seu Escritório
A Química dos Bytes
A Química no Chão
A Química da Imagem
O Som da Química
A Química do Natal
Com a Química no Pé
A Química da Bola
A Química da Cor
A Química da Beleza
O Sorriso da Química
As Armas Químicas
O Melhor Amigo do Homem
A Química que Embala
Dormindo com a Química

 

Química é Vida | Todo o dia com a Química | A Química na sua casa | Química na Escola | Tabela Periódica | De onde vem a Química

A emoção está no ar. Ou melhor, no campo. Futebol é assim mesmo, um espetáculo que mexe com todos, inclusive com a Química. Uma verdadeira equipe de produtos químicos marca presença nos estádios. E, apesar de alguns nomes que, caso fosse necessário serem pronunciados durante a partida, certamente levariam locutores ao desespero, sem essa equipe química o futebol perderia muito do seu colorido.

Repare no gramado. Lá podem estar os fertilizantes agrícolas superfosfato triplo, cloreto de potássio e sulfato de amônia, que jogam em conjunto com os herbicidas para manter verde, firme e uniforme, a base em que rola a "pelota". E por falar em bola, adivinhe só quem suporta tantos chutes: o poli (cloreto de vinila), que substituiu com vantagens o couro de procedência animal na fabricação do artigo essencial a qualquer partida: a bola de futebol. O poli (cloreto de vinila), muito conhecido em todo o mundo como PVC, é, aliás, um verdadeiro polivalente. Ele também poderá ser encontrado nas bandeiras agitadas pelos torcedores, no sistema para drenar o campo e até mesmo na cobertura das cadeiras do estádio. Faça chuva ou faça sol, a manta de PVC estará lá, garantindo o espetáculo. Mas há outros integrantes na equipe química. Para os pés dos jogadores, estão escalados o ABS ou o polipropileno, utilizados na fabricação das travas das chuteiras, além de resinas de poliuretano, elastômeros e adesivos especiais, tudo para permitir dribles e passes que encantem (ou desencantem) a torcida. Para os uniformes, estão escaladas as microfibras de poliéster, mais resistentes a puxões (atenção para o cartão amarelo), mais leves e confortáveis. E, para segurar a bola, evitar dúvidas e liberar o grito de gol, lá está a rede de náilon, cobrindo o que locutores de rádio costumavam definir como "a cidadela". A Química, é claro, também vai estar na torcida, pintando rostos com tintas especiais, fazendo barulho com cornetas de polietileno e tambores que utilizam filmes de poliéster em vez de couro animal, e saudando as equipes com o nitrato de potássio, empregado na fabricação de fogos de artifício. A Química, pelo que você já percebeu, tem participação garantida em qualquer campeonato.

 

Home | Bom dia com a Química | Morando com a Química | A Química da Água Pura | A Química que Lava Roupa Suja | A Roupa da Química | Com a Química no automóvel | A Química no seu Escritório | A Química dos Bytes | A Química no Chão | A Química da Imagem | O Som da Química | A Química do Natal | Com a Química no Pé | A Química da Bola | A Química da Cor | A Química da Beleza | O Sorriso da Química | As Armas Químicas | O Melhor Amigo do Homem | A Química que Embala | Dormindo com a Química

Este site foi atualizado em 09/07/11