PROFESSOR

PAULO CESAR

PORTAL DE ESTUDOS EM QUÍMICA
 

DICAS PARA O SUCESSO NO VESTIBULAR: AULA ASSISTIDA É AULA ESTUDADA - MANTER O EQUILÍBRIO EMOCIONAL E O CONDICIONAMENTO FÍSICO - FIXAR O APRENDIZADO TEÓRICO ATRAVÉS DA RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS.

Home
Grafeno
Crise Financeira
Hidratos de Carbono
LHC
Bactéria GFAJ
Sperbactérias KCP
Como as cinzas prejudicam os aviões
Ônibus a Hidrogênio
Superátomos
O que os Faraós Bebiam
Metal Orgânico
Microondas no Laboratório de Química
Pré-Sal
Elementos Pseudo-metálicos
Crise Nuclear na Coreia
Crédito de Carbono
Reforma Ortográfica
Novo ENEM
Gripe Suína
Água Seca
Balança mais sensível do mundo
Chuva Seca
Adoçantes Artificiais
Estato Gasoso
Por que a água sanitária desinfeta
Adrenalina
Água
Antibióticos
Ácido Desoxirribonucleico
Armas Químicas
Armas Biológicas
Armas Nucleares
Bafômetro
Bicabonato de Sódio
Biodiesel
Bronzeamento Artificial
Bioquímica das Células
Botulismo
Cálculos em Química por Análise Dimensional
Células Tronco
Clonagem
Colesterol
Combustíveis
Ciclos Biogeoquímicos
Cristais Líquidos
Curiosidades_químicas.htm
Desodorantes
Etanol
Fenilcetonúria
Química do Vagalume
Neuroquímica
Vida
Ecstasy
Moléculas que matam
Coca Cola Diet x Bala Mentos
Química do Beijo
Novo Tipo Ligação Química
Datação do C 14
Bioquímica da Arteriosclerose
Equilíbrio Ácido Base no Sangue
Sabão Molécula Intrigante
Cafeína
Vírus
Feromônios
Benzeno
Corantes
Nicotina
Polônio
Leptina
Raio X
Polímeros: A era dos plásticos
Vacinas Comestíveis
Química Combinatória
Gás Hélio
Sangue Artificial
Surfactantes e Micelas
Química do Cabelo
Elementos Químicos
Química Medicinal
Explosivo C4
THC
Notícias Quânticas
Forças Intemoleculares
Gás Carbônico
Biotecnologia
Química das Aranhas
Vitaminas
Moléculas Quirais
Carboidratos
Colesterol II
Lipídios
Proteínas
Química do Sorvete
Química do Vinho
Química na Cozinha
Quimioterapia
Dicionário de Química
Diet ou Light?
Fique Por Dentro
Química das Aranhas
Gráficos
Grandes Nomes da Ciência
Histórico da Química
Lâmpadas Fluorescentes
Meio Ambiente
Mol
Os Segredos da Mumificação
Perguntas Superinteressantes
Química do Cigarro
Química do Cotidiano
Tratamento da Água
Salmonella
Pilhas e Baterias
Polímeros Condutores de Eletricidade
Umidade Relativa do Ar
Viagra
Vitaminas e Minerais

 

Racêmicos são coisas do passado!Moléculas Quirais: as novidades da indústria farmacêutica que estão deixando os genéricos obsoletos!
Um mercado que, em 2000, irá ultrapassar a barreira dos $100 bilhões. As drogas quirais já são uma realidade na indústria farmacêutica. Algumas delas são novidades completas, mas muitas são apenas enantiômeros puros obtidos de racematos que, hoje, são vendidas como genéricos.

A indústria farmacêutica já está liberando no mercado produtos resultantes dos mais avançados centros de

O que é uma molécula quiral?
A palavra "quiral" se refere à alusão destas moléculas com as mãos (quiromancia, lembra?). Olhe para suas mãos: a direita e esquerda são muito similares, mas não são idênticas. Por mais que você se esforce, não consegue sobrepô-las - não há como colocar uma sobre a outra, perfeitamente - os dedões ficam em lados opostos!. O mesmo acontece com as moléculas quirais - moléculas não superponíveis com sua imagem no espelho. Um centro de quiralidade é definido como um átomo que possui um conjunto de ligantes cujo arranjo espacial não é superponível com sua imagem no espelho.2-bromobutano
Em compostos orgânicos, é um carbono de hibridização sp3 que está ligado a quatro átomos ou grupos diferentes.

A molécula 2-bromobutano é um exemplo. O carbono ligado ao bromo (C2) é um centro de quiralidade, pois está ligado a quatro grupos diferentes:





 

A mistura formada por quantidades equimolares dos estereoisômeros é chamada de racemato. A maior parte das rotas sintéticas da química orgânica leva à produção de racematos, e não somente de um dos enantiômeros. Se este for o objetivo, a rota é sempre mais complicada e demanda mais tecnologia.
Enantiômeros são moléculas que são imagens no espelho uma da outra e não são superponíveis.
Diasteroisômeros são estereoisômeros que, ao contrário dos enantiômeros, não possuem uma relação objeto-imagem especular.
Embora a diferença entre os enantiômeros pareça irrelevante, estes compostos podem apresentar atividade biológica completamente diferentes. A maioria das moléculas presentes na estrutura dos organismos vivos são quirais. Dos vinte amino-ácidos de nosso organismo, os blocos que compõe as proteínas, 19 estão na forma L. O único que não está na forma L é a glicina - só porque não é um composto quiral. Daí se observa a relevância da quiralidade em organismos vivos.

pesquisa, tornando os atuais genéricos uma coisa do passado: a estereoseletividade já é uma tecnologia dominada por grande parte dos maiores laboratórios. Tudo graças ao trabalho de pesquisa de muitos químicos, que há tempos desenvolvem rotas sintéticas estereoseletivas e métodos de separação enantiomérica, hoje aplicados na indústria.
 

Atividade Biológica
Os estereoisômeros podem apresentar atividades biológicas diferentes: um deles pode ser muito ativo, e o outro inativo ou fracamente ativo. As ilustrações abaixo mostram como a orientação espacial de uma molécula é importante na interação com o seu receptor biológico.

Neste caso, somente o primeiro enantiômero possui a configuração correta para o receptor: quando os grupos A estão em trans a molécula não "encaixa" com o sítio receptor.


Neste caso, o grupo C do segundo enantiômero está em uma posição desfavorável à interação com o receptor.

O fármaco conhecido como clorazepate era vendido, até 1998, por $11 cada frasco com 500 tabletes do racemato. A empresa italiana Profarmaco passou a produzir um enantiômero puro do mesmo fármaco e, hoje, esta droga é vendida por $377 por frasco. O mesmo aconteceu com o lorazepam, cujo racemato é vendida por $7,30 e o enantiômero puro a $191,50, nos EUA. Ambos os racematos já possuem patente por quase 20 anos, ou seja, logo irão para os genéricos. Os enantiômeros puros, por outro lado, acabaram de ser lançados no mercado, e os preços continuaram exorbitantes por muito tempo. Por enquanto, barato só o racêmico - como, na maioria das vezes, apenas um dos enantiômeros tem atividade biológica, continuaremos a engolir boa parte de B.O. juntamente com a substância ativa...
 

Em alguns casos, o racemato pode provocar efeitos colaterais não observados com apenas um dos enantiômeros - é o caso das glitazonas, drogas utilizadas no tratamento da diabetes tipo II. O fármaco consiste da mistura de 4 diasteroisômeros da substância. Uma pequena porcentagem dos pacientes que tomam estas drogas acabam sendo acometidos de uma grave lesão hepática, podendo levar à morte. Estudos mostraram que apenas 2 dos quatro diasteroisômeros provocam esta lesão. O laboratório Parke-Davis já está produzindo uma nova versão da droga, sem os isômeros "ruins". O preço, obviamente, é bem maior.
A indústria se vale de métodos descobertos na pesquisa acadêmica. Em qualquer jornal de química orgânica dos últimos 10 anos é possível se encontrar artigos relatando alguma rota sintética estereoseletiva. Além de aprimorar os métodos de síntese, as técnicas para separação de estereoisômeros também estão sendo aperfeiçoadas ano a ano, graças ao trabalho incessante de pesquisadores do mundo inteiro.

Exemplos de sínteses estereoseletivas

As técnicas para a síntese enantioseletiva são recentes. Um professor de química orgânica da Stockholm University, Jan Backwall, combinou a ação de uma enzima lipase e um catalisador de metal de transição (Ru2L), para a produção de um éster com pureza enantiomérica de 100%. No processo, a enzima lipase catalisa a acilação de um dos enantômeros com muito mais rapidez do que do outro. O catalisador racemiza continuamente o enantiômero do álcool não desejado, que novamente é acilado pela enzima. No final do processo, obtém-se apenas o enantiômero desejado.
Seu trabalho foi publicado no Journal of America Chemical Society
, 121, 1645 (1999)
Método de Corey Método de HoveydaOs professores de química orgânica E. J. Corey, da Harvard University, e Amir Hoveyda, do Boston College, chegaram, independentemente, a sínteses de alfa-amino ácidos com pureza enantiomérica. Corey utilizou uma base de Schiff do benzaldeído com benzidrilamina. Esta base, ao reagir com ácido cianídrico na presença de um catalisador, resulta na (R)-fenilglicina, com uma excesso enantiomérico >96%. Este trabalho foi publicado no Organic Letters, 1, 157 (1999).
Na síntese feita por Hoveyda, o substrato é a base de Schiff do p-anisaldeído e benzidrilamina, que reage com cianeto de trimetilsilano, resultando no amino nitrila correspondente ao (S)-p-metoxifenilglicina, com excesso enantiomérico >99%. Este trabalho foi publicado no Journal of America Chemical Society, 121, 4284 (1999). O catalisador foi descoberto pela técnica de química combinatória (ver artigo no QMCWEB).
Estereoisômeros e a Vida
A maioria dos compostos no organismos vivos são quirais, incluindo o DNA, enzimas, anticorpos e hormônios. Cada enantiômero tem características diferentes. O limoneno é um exemplo clássico: enquanto que a forma R apresenta o odor de laranjas, a forma S apresenta o odor de limão!
 
R-(+)-limoneno
laranja
S-(-)-limoneno
limão


A atividade de fármacos também depende da quiralidade: a talidomida, por exemplo, causou a má formação de milhares de fetos, quando administrada, na década de 1960, a várias gestantes. Descobriu-se que apenas um dos enantiômeros, entretanto, causava a má formação congênita, enquanto que o outro não era prejudicial


o carbono marcado é um centro de quiralidade
 




 


Vários pesquisadores do Japão também estudam sínteses estereoseletivas. Na University of Tokio, Masakatsu Shibasaki, um químico professor no curso de farmácia, desenvolveu uma reação de condensação aldólica assimétrica direta, sem passar pelo derivado enólico, com o uso de um catalisador que é um trímero de um sal de lítio-lantânio do binaftol. No exemplo, o
b-fenilpivalaldeído reage com metil etil cetona, resultando no produto aldólico assimétrico, com 94% de excesso enantiomérico. Shibasaki também obteve bons rendimentos e excesso enantiomérico a partir de ciclopentanona com vários aldeídos e de hexanal com várias cetonas. Este trabalho foi publicado no J. Am. Chem. Soc., 121, 4168 (1999).

 
Corey é professor na Harvard UniversityOutra síntese desenvolvida por Corey é a do (5S)-trimetilsilil-2-ciclohexenona. A síntese inicia com método de Coreyanisole, que é convertido ao trimetilsililciclohexenol (Org. Lett., 1, 811 (1999)). A assimetria é induzida por uma enzima lipase, que acetila um dos estereoisômeros preferencialmente em relação ao outro. A remoção do grupo acetila, oxidação do álcool resultante e isomerização da ligação dupla dá o produto desejado.
Este mesmo produto é vendido comercialmente pela Daiso Co., de Osaka, no Japão. O método, entretanto, é diferente, e foi desenvolvido por Fumie Sato, do Tokyo Institute of Technology. Sato adiciona mais dois carbonos à molécula inicial, com um reagente de Grignard vinílico (J. Am. Chem. Soc., 121, 3540 (1999)). Após converter o grupo hidroxila a um tributilsililóxi, ele cicliza esta molécula, formando o (5S)-tributillsililóxi-2-ciclohexenona.método de Sato

 

Home | Grafeno | Crise Financeira | Hidratos de Carbono | LHC | Bactéria GFAJ | Sperbactérias KCP | Como as cinzas prejudicam os aviões | Ônibus a Hidrogênio | Superátomos | O que os Faraós Bebiam | Metal Orgânico | Microondas no Laboratório de Química | Pré-Sal | Elementos Pseudo-metálicos | Crise Nuclear na Coreia | Crédito de Carbono | Reforma Ortográfica | Novo ENEM | Gripe Suína | Água Seca | Balança mais sensível do mundo | Chuva Seca | Adoçantes Artificiais | Estato Gasoso | Por que a água sanitária desinfeta | Adrenalina | Água | Antibióticos | Ácido Desoxirribonucleico | Armas Químicas | Armas Biológicas | Armas Nucleares | Bafômetro | Bicabonato de Sódio | Biodiesel | Bronzeamento Artificial | Bioquímica das Células | Botulismo | Cálculos em Química por Análise Dimensional | Células Tronco | Clonagem | Colesterol | Combustíveis | Ciclos Biogeoquímicos | Cristais Líquidos | Curiosidades_químicas.htm | Desodorantes | Etanol | Fenilcetonúria | Química do Vagalume | Neuroquímica | Vida | Ecstasy | Moléculas que matam | Coca Cola Diet x Bala Mentos | Química do Beijo | Novo Tipo Ligação Química | Datação do C 14 | Bioquímica da Arteriosclerose | Equilíbrio Ácido Base no Sangue | Sabão Molécula Intrigante | Cafeína | Vírus | Feromônios | Benzeno | Corantes | Nicotina | Polônio | Leptina | Raio X | Polímeros: A era dos plásticos | Vacinas Comestíveis | Química Combinatória | Gás Hélio | Sangue Artificial | Surfactantes e Micelas | Química do Cabelo | Elementos Químicos | Química Medicinal | Explosivo C4 | THC | Notícias Quânticas | Forças Intemoleculares | Gás Carbônico | Biotecnologia | Química das Aranhas | Vitaminas | Moléculas Quirais | Carboidratos | Colesterol II | Lipídios | Proteínas | Química do Sorvete | Química do Vinho | Química na Cozinha | Quimioterapia | Dicionário de Química | Diet ou Light? | Fique Por Dentro | Química das Aranhas | Gráficos | Grandes Nomes da Ciência | Histórico da Química | Lâmpadas Fluorescentes | Meio Ambiente | Mol | Os Segredos da Mumificação | Perguntas Superinteressantes | Química do Cigarro | Química do Cotidiano | Tratamento da Água | Salmonella | Pilhas e Baterias | Polímeros Condutores de Eletricidade | Umidade Relativa do Ar | Viagra | Vitaminas e Minerais

Este site foi atualizado em 19/01/11